Violeiro Tião Mineiro recebe prêmio Inezita Barroso nesta sexta

 

O violeiro Tião Mineiro, um dos grandes representantes da rica cultura popular, recebe o prêmio Inezita Barroso nesta sexta-feira, 6, às 10h, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. A homenagem é concedida aos artistas e personalidades do Estado que contribuíram para a música caipira e qualquer forma de arte genuinamente popular que a complemente.

 

 

Mineiro de Boa Esperança e radicado em Campinas, Tião Mineiro, além de violeiro, é cantor, compositor, líder comunitário da Vila Brandina e está à frente da companhia de Folia de Reis Azes do Brasil há mais de 50 anos, na qual é mestre-embaixador. “A Folia de Reis é uma herança que herdei do meu avô”, destaca.

 

 

Sobre o prêmio, o artista diz com a calma de quem tem o tempo como aliado: “Não tive a oportunidade de estudar, só fiz o terceiro ano do grupo que hoje nem sei como chama. Mas minha faculdade veio do meu pai que me ensinou a ter respeito e reconhecer a importância de cada um. Sozinhos não somos nada. Esse prêmio é de todos nós que estamos juntos na cultura de raiz”.

 

 

Tião Mineiro já atuou como radialista. Gravou, em 1990, um disco de vinil com o parceiro Timburi e integra, há 30 anos, a Equipe Sertaneja Rui Gouveia, formada por músicos tradicionais da cidade. Recebeu títulos de mérito da Câmara Municipal de Campinas e do Estado de São Paulo. Em 2009, foi escolhido pelo Ministério da Cultura como mestre-griô da cidade de Campinas, o “guardião das tradições”.

 

 

Ao lado de Tião Mineiro, recebem o prêmio Inezita Barroso: Coral Sertanejo do Clube da Viola de Bauru – José Fortuna (in memoriam), de Itápolis; Mestre Lica (José Francisco de Paula Lica), de Taubaté; Bob Vieira (Luiz Antônio Vieira), de Itapetininga; Orquestra Penapolense de Música de Raiz, de Penápolis; Programa Laços da Terra, de Ribeirão Preto; Tião Ribeiro e Projeto Cultura Pura, de Salto; Valdemar Alves dos Reis, de Araçatuba; Companhia Cênica de São José do Rio Preto.