Site inclusivo para deficiente auditivo foi criado em escola de Campinas

A escola da rede municipal Elza Maria Pellegrini de Aguiar, no Parque Dom Pedro II, estreou o site inclusivo www.elzanaweb.com.br, acessível em português e em língua brasileira de sinais (Libras). A proposta é que a página seja usada para a produção de conteúdo em conjunto entre alunos e professores e que a comunidade possa ter contato com os projetos pedagógicos desenvolvidos no colégio.

 

 

A ideia de fazer o site bilíngue surgiu porque a escola tem uma aluna deficiente auditiva. O Elza na Web é considerado inclusivo porque todos os vídeos postados na página serão acessíveis em Libras, com a interpretação da tradutora e intérprete do colégio, Franciélly Cordeiro.

 

 

 

O site vem sendo desenvolvido desde o início deste ano pela equipe da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental). Ideovandre Santos, coordenadora pedagógica da escola, diz que os alunos devem ter protagonismo no uso e criação de matérias para o site. “A ideia é que no futuro os professores e os alunos possam usar o ambiente virtual para produzir conteúdo em conjunto”, diz a coordenadora.

 

 

 

Por enquanto já foram publicados um vídeo de apresentação do projeto e uma entrevista com o educador e filósofo Mário Sérgio Cortella, concedida a uma rádio de Cascavel (PR). Além dos vídeos, o Elza na Web traz informações sobre a escola, equipe de profissionais, fotografias, eventos e serviços úteis para a comunidade.

 

 

 

O colégio também está presente em redes sociais como Facebook e Instagran. O projeto de criar um site é antigo, e segundo Ideovandre, ainda deve ser aprimorado “o site nunca está acabado, tem que ser constantemente atualizado”, conta.