Semeia 2018: Prefeitura autoriza estudos para 43 parques lineares

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, assinou nesta sexta-feira, 8 de junho, a Ordem de Serviço para a contratação dos estudos técnicos que vão subsidiar os projetos básicos de 43 parques lineares em Campinas. A ação integra o programa “Campinas em Movimento – 50 dias de entregas” – e marcou a abertura oficial da Semana do Meio Ambiente, a Semeia 2018.

 

Na ocasião, ainda dentro da programação da Semeia, foram entregues os Diplomas de Mérito Socioambiental “Professor Paulo Nogueira Neto” a cinco personalidades de destaque na área ambiental em Campinas.

 

Após processo licitatório, a Prefeitura contratou a empresa Urbaniza Engenharia Consultiva LTDA para executar os estudos que irão avaliar a viabilidade de implantação dos 43 parques lineares na cidade. Os serviços, no valor de R$ 604.341,87, serão pagos com verbas do Proamb (Fundo de Recuperação, Manutenção e Preservação do Meio Ambiente). O prazo de execução dos trabalhos é de 18 meses.

 

A ampliação dos parques lineares, também chamados de Áreas Verdes de Uso Social, consta no Plano Municipal do Verde de Campinas (2016). Os 43 parques lineares previstos nesse estudo de viabilidade são: Piçarrão Trecho 1 (próximo dos bairros Vila Marieta e Joaquim Inácio; Piçarrão Trecho 5 (Jardim Garcia); Rio Capivari Trecho 4 (Campina Grande); Córrego São Francisco (Jardim Miryam); e Córrego dos Patos (bairros Jardim Indianápolis e Aerocontinental. O Plano Municipal do Verde prevê, ainda, outros seis trechos de parques lineares na cidade que não estão previstos nesse estudo de viabilidade porque já estão sendo implantados de outra formas.

 

O prefeito reafirmou o compromisso da Administração de promover o desenvolvimento da cidade sem degradar o meio ambiente. “Temos o compromisso de transformar Campinas em uma grande cidade onde as pessoas tenham o prazer de viver por causa da qualidade do ar e da água. Nosso objetivo é pulverizar várias áreas verdes de convívio social por toda a cidade”, disse.

 

Jonas enfatizou, ainda, que no comando da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), firmou compromisso com a ONU em que foi criado um selo que permite aos municípios acessarem financiamentos internacionais a fundo perdido para recuperação ambiental. “Um requisito básico para obter o financiamento é ter o projeto pronto, e o início dos estudos de viabilidade é um passo importante para a captação desses recursos”, disse o prefeito.

 

De acordo com o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS), Rogério Menezes, Campinas tem, hoje, 85 m² de área verde por habitante, muito acima do preconizado pela ONU (12 m²), mas a distribuição é desigual ao longo do território. “O Plano do Verde propõe a criação dos parques lineares para que o cidadão tenha área verde perto de sua casa e, após implantados, a proporção média será de 12,8 m² de verde por habitante”, explicou o secretário.

 

Parque Linear

 

Parques lineares são áreas que serão revitalizadas nos fundos de vales, margens de córregos e margens de rios da cidade. Contribuem na prevenção de enchentes e inundações e servem como alternativas de corredores ecológicos. A implantação dos parques lineares pressupõe associar a recuperação ambiental com a disponibilidade de novas áreas de convívio, de lazer e esporte para a população.

 

A ideia é que nenhum morador de Campinas fique a uma distância maior do que 48 quadras ou dois quilômetros de uma área de lazer, promovendo a saúde, proporcionando atividades de esporte e maior convívio social.

 

Diploma de Mérito Socioambiental

 

Durante a abertura da Semeia, ocorreu também a entrega dos Diplomas de Mérito Socioambiental “Professor Paulo Nogueira Neto” a cinco personalidades de destaque na área ambiental em Campinas: as professoras Regina Márcia Moura Tavares e Emília Wanda Rutkowski, além de Sebastião Vitor Rosa, Marcos Baroni e Silvia Regina Brandalise.

 

Criado em Campinas em 2012, o Diploma de Mérito Socioambiental tem por objetivo reconhecer os trabalhos de cidadãos brasileiros ou estrangeiros prestados às questões socioambientais.

 

Neste ano, o diploma recebeu o nome de “Certificado Professor Paulo Nogueira Neto”, reconhecendo o trabalho deste que é um dos pioneiros da preservação ambiental no Brasil.

 

Semeia 2018

 

As atividades da Semeia 2018 foram iniciadas na segunda-feira, dia 4 de junho, e vão até este sábado, dia 9. São mais de 160 atividades para todas as faixas etárias, espalhadas por todas as regiões da cidade. A programação pode ser conferida no link http://ambientecampinas.wixsite.com/semeia2018/programa .

 

O tema da Semeia deste ano é “Planejando o futuro, preservando o presente”. O objetivo é promover a conscientização ambiental, além de estimular o cidadão a adotar atitudes sustentáveis nas ações do cotidiano.

 

A Semeia 2018 é uma realização da Prefeitura de Campinas por meio da Secretaria do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS) com o apoio dos seguintes parceiros: Unicamp, PUC Campinas, Sanasa, Etecap, Senac, Mata de Santa Genebra, Centro Boldrini, SOS Abelhas sem Ferrão, Colégio Rio Branco, Poupatempo, Praça do Coco, Senai, Ipa Bebê, Byd e Cati.