Segurança alimentar: Cartão Nutrir chega a mais 500 famílias em Campinas

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, entregou na manhã desta quarta-feira, dia 15 de agosto, em cerimônia na Estação Cultura, um novo lote do Cartão Nutrir Campinas para mais 500 famílias. Esta é a sexta entrega do ano dos cartões para novas famílias, que passam a integrar o Programa de Segurança Alimentar do município.

 

A previsão é que, até dezembro deste ano, 4.950 novas famílias acessarão o programa, beneficiando quase 20 mil pessoas.

 

Na cerimônia, Henrique entregou, simbolicamente, o cartão para três mães que estavam lá para receber pela primeira vez o benefício. Além do cartão, as pessoas contempladas com o programa também recebem orientação de nutricionistas sobre alimentação saudável, para que possam usar o dinheiro do cartão na compra de comida nutritiva para a sua família.

 

A novidade desta vez é que a Prefeitura montou uma “lojinha” em uma das salas da Estação Cultura com roupas arrecadadas durante a Campanha do Agasalho e que foram disponibilizadas para as famílias que estavam no evento recebendo seus cartões. As peças estavam separadas em araras por tamanho e gênero e cada pessoa podia retirar até 20 peças.

 

“O nosso trabalho é estar atento à segurança alimentar”, disse o vice-prefeito. “Em tempos de crise econômica, quando as pessoas perdem seus empregos, o cartão Nutrir é uma “mão amiga” que a Prefeitura está concedendo às famílias para que elas possam ter uma alimentação de qualidade”, destacou Henrique.

 

Ele também reforça a importância da integração entre os programas sociais da Prefeitura. Quem está desempregado, pode se inscrever, gratuitamente, nos cursos profissionalizantes do Ceprocamp (Centro de Educação Profissional de Campinas) e da Fumec (Fundação Municipal para Educação Comunitária). “Assim, as pessoas conseguem melhorar sua qualificação profissional para voltarem ao mercado de trabalho”, concluiu o vice-prefeito.

 

A secretária de Cidadania, Pessoa com Deficiência e Segurança Alimentar, Eliane Jocelaine Pereira, ressaltou a importância do cartão como instrumento de cidadania. “O Programa de Segurança Alimentar da Prefeitura é para ajudar as pessoas a terem acesso a alimentos saudáveis”, disse ela.

 

O cartão

 

O Nutrir Campinas é um cartão magnético, do tipo vale-alimentação, no valor de R$ 88,15 para a compra de alimentos de primeira necessidade.

 

Em 99% dos casos o cartão é entregue no nome da mãe, para que a mulher faça a administração desse recurso que deve ser usado na rede de supermercados conveniados para compra de alimentos.

 

O cartão é recarregado no primeiro dia útil do mês e tem validade de um ano. No começo, as pessoas recebiam uma cesta de alimentos. Mas desde junho de 2016 foi implantado o cartão, que dá mais liberdade para que a pessoa compre o produto que ela mais precisa naquele momento.

As famílias contempladas com o benefício são selecionadas pelo Sistema de Governança Municipal (SIGM). Para ter direito ao benefício cada família tem renda per capita de até R$ 96 mensais e estar inserida no Cadastro Único do Governo Federal.

 

A prioridade é para famílias com crianças de zero a quatro anos, que tenham pessoas com deficiência ou idosos no grupo familiar. A participação da família no Programa Nutrir é de aproximadamente um ano. Mas, se ao ser desligado, o usuário ainda estiver dentro dos critérios ele volta para a fila e pode ser contemplado novamente, mas sem um prazo para reinserção.

 

O programa

 

O Nutrir Campinas atende, atualmente, a 5.350 famílias, o que representa cerca de 25 mil pessoas.

A Prefeitura investe em torno de seis milhões de reais por ano nesse programa, que é desenvolvido pelo Departamento de Segurança Alimentar da Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos.