Secretária-adjunta estadual de Cultura falou sobre Economia Criativa

 

Já imaginou uma forma de desenvolvimento pautada na criatividade? Essa proposta de Economia Criativa foi tema de encontro promovido pela Câmara Temática de Cultura da RMC, por meio da Agência Metropolitana de Campinas (Agemcamp) e Secretaria Municipal de Cultura na manhã desta terça, dia 3 de julho.

 

 

O evento aconteceu no Salão Vermelho, em Campinas, e reuniu a secretária-adjunta da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, Patricia Penna, o secretário de Cultura de Campinas, Ney Carrasco, artistas, produtores, gestores culturais e demais interessados.

 

 

Durante a palestra, Patricia Penna apresentou conceitos e um conjunto de ideias de negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico. “A economia criativa não tem concorrência, pelo contrário, é uma economia de abundância”, afirmou Patrícia, destacando a importância do crescimento econômico ser fortalecido por pessoas criativas abertas a novas ideias. 

 

 

Patrícia apresentou um mapeamento da indústria criativa, afirmando que o setor passa por essa roda: “criação, produção, difusão e consumo”. Exemplificou com a produção de brincos dos índios pataxós, que representa um enorme valor simbólico e de identidade. Citou, ainda, outros exemplos de iniciativas da indústria criativa, como a Bollywood (Índia) e a Nollywood (nome dado à indústria cinematográfica da Nigéria).

 

 

A Economia Criativa e a inovação serão a bola da vez do evento Futuro na Cultura, promovido pelo Governo do Estado, que acontece nos dias 10 e 11 de agosto, no Memorial da América Latina, em São Paulo.

 

 

Patricia Penna

 

 

A secretária-adjunta da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, Patricia Penna, é designer com curso em Design Estratégico pelo Instituto Europeo di Design, chanceler ambiental pelo IBDN (Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza) e criadora e coordenadora do evento Design na Brasa (reconhecido pela ONU por seu foco em sustentabilidade).

 

 

Sua atuação pública e privada é pautada pela agenda da economia criativa – geradora de emprego e renda – e a transversalidade da cultura e do meio ambiente. Patrícia está percorrendo as regiões do Estado para divulgar o encontro Futuro na Cultura, com palestras como a que fez em Campinas.

 

 

Informações sobre o evento estadual podem ser obtidos no link http://www.cultura.sp.gov.br/tag/futuro-na-cultura/. As inscrições estão abertas on-line, no endereço.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdl8uyCFA-IU1GUHSbs5hE88Qsty17W8RY1eGosIVsk_F0xUg/viewform.