Sanasa é eleita a maior empresa municipal de saneamento do País

A Sanasa apareceu novamente em primeiro lugar no ranking das maiores empresas municipais de saneamento da Revista Saneamento Ambiental, considerada a principal publicação do setor. Em segundo e terceiro lugares ficaram, respectivamente, o DMAE Porto Alegre e o SAEE Guarulhos, municípios com um número maior de habitantes em relação a Campinas.

 

 

Já no ranking geral, que inclui as empresas estaduais, municipais e privadas de todo o País, a empresa de Campinas ocupa a 15ª posição. Uma classificação que coloca os serviços prestados à população em grau de excelência. Nos últimos cinco anos, a empresa investiu quase R$ 500 milhões em sistemas de abastecimento e esgotamento sanitário. “Estamos no caminho certo, investindo constantemente rumo à universalização do saneamento, e seremos o primeiro município com mais de um milhão de habitantes a atingir esta meta”,  destacou o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo.

 

 

A Sanasa também aparece como destaque entre os municípios que apresentam baixos índices de perdas de água na distribuição. De acordo com a revista, Campinas está entre os quatro únicos municípios no ranking das maiores empresas com índices menores que 20%. As outras três são a Embasa, na Bahia; Demsur, de Muriaé, em Minas Gerais; e o SAAE Barretos. Na lista das maiores do setor, 20 têm perdas entre 20% e 30%, e outras 17 apresentam índices entre 31% e 50%. A revista ainda aponta nove com perdas acima de 50%.

 

 

Rumo à universalização

 

 

Desde 2013, o número de ligações de água em Campinas teve um aumento de 15%, beneficiando aproximadamente 230 mil pessoas. Já a quantidade de ligações de esgoto aumentou em 26%, resultando em mais de 400 mil habitantes beneficiados.

 

 

Desde 1994, quando teve início o programa de troca de redes, foram substituídos 354 quilômetros de tubulação, predominantemente de cimento amianto, por material em PEAD – Polietileno de Alta Densidade, garantindo mais eficiência no sistema de distribuição. Somente de 2013 até junho deste ano, foram substituídos 186 quilômetros.

 

 

Campinas abastece 99,79% da população com água potável e possui capacidade instalada para tratamento de 95% do esgoto. A população atendida com coleta e afastamento de esgoto é de 95,72%. Com a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Boa Vista, prevista para o fim deste ano, Campinas será a primeira cidade com mais de um milhão de habitantes a universalizar o saneamento.

 

 

Para obter mais informações sobre o ranking publicado pela Revista Saneamento Ambiental, acesse o link:  http://www.sambiental.com.br/revista/SA188.pdf