Regularização fundiária na pauta de reunião com moradores do Campo Belo

 

Técnicos da Companhia de Habitação Popular de Campinas (Cohab-Campinas) e da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) reuniram-se com diversas lideranças do entorno do Aeroporto Internacional de Viracopos a fim de tratar de assuntos referentes ao processo de regularização fundiária na região, na manhã desta segunda-feira, 25 de junho.

 

 

 

 

Na abertura do encontro, que aconteceu no Auditório João de Barro, sede da Cohab-Campinas, o secretário de habitação e presidente da Cohab-Campinas, Samuel Rossilho, convocou as lideranças para um trabalho conjunto visando evitar empecilhos que possam travar o processo que está sendo desenvolvido na região.

 

 

 

 

“Este é um encontro que vai oferecer a vocês informações técnicas mas eu fiz questão de vir aqui para pedir o apoio incondicional de todas as lideranças. Estamos lidando com uma situação que se arrasta há anos e que, antes da administração Jonas Donizette, ninguém teve a coragem de enfrentar. Nosso projeto de regularização fundiária envolve 111 núcleos, sendo 18 na área do entorno de Viracopos onde vocês vivem, mas nós precisamos, encarecidamente, que vocês não permitam o surgimento de novas ocupações e nem adensamentos, sob pena de interromper todo o processo. Vocês estão vendo que já levamos a energia elétrica ao Jardim Itaguaçu, as ligações individualizadas de água também estão sendo providenciadas em outros núcleos e vamos dar continuidade ao processo, mas vocês precisam nos ajudar nessa luta”, reforçou.

 

 

 

 

De acordo com o diretor técnico da Cohab-Campinas, Jonatha Pereira, a finalidade da regularização fundiária é integrar os assentamentos irregulares ao contexto legal das cidades.

 

 

 

 

“Nosso trabalho é complexo e inclui medidas jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais para que os núcleos sejam inseridos na malha urbana. Nosso trabalho é silencioso, mas eficiente. Para vocês terem uma ideia, já temos um mapeamento completo com fotos de cada rua dos 18 núcleos que compõem a área de vocês. Só pedimos agora que vocês orientem os moradores para que recebam nossos técnicos porque as visitas às residências serão necessárias a fim de que a gente conheça a realidade de cada família”, reforçou.

 

 

 

 

Segundo o presidente da Associação Projeto Djavan e morador do Jardim Marisa, Sebastião dos Santos Silva, é hora dos moradores se unirem.

 

 

 

 

“Até hoje o que faltou foi a união entre nós, moradores. Além disso precisamos apoiar os funcionários da Cohab e da Sehab neste desafio de enfrentar as batalhas que estão por vir nessa nossa luta incessante pelo direito à moradia”, completou.

 

 

 

 

O presidente da Associação de Moradores do Jardim Columbia e Cidade Universitária, José Francisco da Silva, o Mineiro, agradeceu o empenho desta administração e aproveitou a oportunidade para entregar um abaixo-assinado solicitando a construção de uma escola para a região. Em resposta, ouviu do secretário Rossilho que a possibilidade de atender este pedido é real.

 

 

 

 

“Nós já conhecíamos esta necessidade de vocês e adianto que já conversamos com a secretária de Educação, Solange Villon Kohn. E se tudo caminhar como estamos prevendo, serão destinadas pra região, não uma, mas duas escolas com projetos atuais, arquitetura moderna e com inovação tecnológica”, disse.

 

 

 

 

Participaram ainda do encontro o diretor comercial, administrativo e financeiro da Cohab-Campinas, Valter Greve e o assessor especial da Cohab-Campinas Edgar Diniz.