Primeira-dama do Estado recebe “Medalha do Centenário”

 

 

A primeira-dama do Estado e presidente do Fundo Social de Solidariedade, professora Lúcia França, esteve em Campinas nesta quarta-feira, dia 18 de agosto, para participar da celebração do 117° aniversário do 8° Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM-I). Recebida pela primeira-dama de Campinas, Sandra Ciocci, ela também foi homenageada com a “Medalha do Centenário”, honraria que destaca pessoas que prestam serviços à sociedade nas áreas Jurídica, de Segurança Pública e Educação.

 

 

Cerca de 50 pessoas foram agraciados com a “Medalha do Centenário” neste ano. O prêmio só pode ser concedido por batalhões com mais de 100 anos de fundação. Por isso, Campinas a distribui desde 2001, quando completou o primeiro centenário.

 

 

Em seu discurso, em nome dos homenageados, a primeira-dama do Estado agradeceu a lembrança de seu nome. Também recordou sua atuação como educadora há 40 anos, desde que entrou pela primeira vez em uma sala de aula, como auxiliar de ensino, e a importância do papel da mãe, também professora, como exemplo para os filhos. “Eu realmente acredito no poder de transformação da educação. Por isso, tenho certeza que essa medalha foi outorgada em nome de todas as meninas do Estado que acreditam que podem mudar sua realidade por meio da educação”, afirmou Lúcia França.

 

 

“Nada mais justo que a primeira-dama do Estado vir a Campinas receber pessoalmente essa homenagem. É uma honra para nossa cidade que ela seja homenageada, assim como recebê-la aqui”, disse a primeira-dama de Campinas, Sandra Ciocci, que, ao lado do secretário municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública, Luiz Augusto Baggio, representou o prefeito Jonas Donizette no evento. Ela também destacou a importância dos 117 anos do 8º BPM-I como uma instituição responsável pela segurança da cidade.

 

 

Com a presença do coronel PM Marcelo Vieira Salles, comandante geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, e do coronel PM José Ricardo Trevisan Arantes, comandante do Comando do Policiamento do Interior 2 (CPI-2), que responde por Campinas, a solenidade militar teve como anfitrião o major PM Adriano Augusto Leão, que responde pelo comando pelo 8º BPM-I. Discursando em nome das autoridades presentes, o coronel Salles destacou o trabalho conjunto realizado pelas forças de segurança de Campinas, que tem conseguido a redução de índices de criminalidade, como furtos, roubos de cargas e a bancos, por exemplo.

 

 

Passado presente

 

 

O evento militar em comemoração aos 117 anos do 8° BPM-I registrou homenagens à Revolução Constitucionalista de 1932, da qual a companhia participou lutando pelo Estado de São Paulo. Houve a oficialização da troca do brasão da corporação, que passará a usar o símbolo antigo da época em que era chamado de 8º Batalhão de Caçadores Paulistas. Durante a cerimônia, a Guarda de Honra da Bandeira usou réplicas do uniforme cáqui da Força Pública de São Paulo de então.

 

 

O 8º Batalhão da Policia Militar do Interior foi fundado em agosto de 1901 na capital paulista. Sua transferência para Campinas se deu 40 anos depois, em 27 de abril de 1941, anos após o término da Revolução Constitucionalista. A unidade é a mais antiga da Polícia Militar na cidade.

 

 

Atualmente, o 8º BPM-I tem como área de atribuição parte do território do município de Campinas e, na totalidade, o território de Paulínia. Responde pelo policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública, com seus policiais atuando na Rádio Patrulha (RP), Rocam (patrulhamento com motos), Policiamento Comunitário, Ronda Escolar e Policiamento Integrado, por meio de cinco companhias (1ª a 4ª e a Companhia Rocam).