Prefeitura lança o Faz Saúde para zerar fila de espera por radioterapia

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, anunciou na manhã desta quinta-feira, 5 de abril, o lançamento do Faz Saúde (Fila de Atendimento Zerada), como parte do programa “Campinas em Movimento – 50 dias de entregas”, na Sala Azul.

 

 

O programa Faz Saúde tem como objetivo acabar com a fila de espera para tratamento com radioterapia, por meio de credenciamento com clínicas especializadas. O Faz Saúde será coordenado pela Rede Mário Gatti de Urgência, Emergência e Hospitalar, que hoje conta com 300 pessoas de Campinas e região na fila de espera pelo tratamento. A apresentação foi feita pelo presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta.

 

 

“Estamos entregando hoje um programa muito importante, o Faz Saúde, para zerar a fila de atendimento. Vamos começar por radioterapia, para atender pessoas diagnosticadas por câncer e que aguardam pelo tratamento. Fizemos todo esforço para aumentar o atendimento no Mário Gatti, mas ainda não foi suficiente. Este programa é uma inovação. Quanto antes começa o tratamento, mais chances de cura. A consulta será em até sete dias e o tratamento inicia em 10 dias”, disse o prefeito Jonas Donizette.

 

 

Instituições de saúde da rede privada, de Campinas e de cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC), que tenham interesse em realizar procedimentos de radioterapia em parceria com o município, poderão se credenciar. Os valores pagos serão os mesmos da tabela SUS. O edital de credenciamento foi publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira, 5 de abril.

 

 

“O Faz Saúde é uma grande inovação, que vai aprimorar a assistência na saúde. O Hospital Mário Gatti é referência no tratamento em oncologia, mas tínhamos necessidade de ampliar o atendimento aos pacientes com câncer, que não podem esperar. Com o Faz Saúde poderemos ampliar essa assistência”, disse o presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta.

 

 

Atualmente, o Hospital Mário Gatti realiza cerca de 400 sessões de radioterapia por mês (para cada tratamento são realizados vários procedimentos). A fila da radioterapia não é por ordem de chegada e sim por classificação de quadro clínico. Os casos mais graves têm prioridade de atendimento.

 

 

 

 

O Hospital Mário Gatti é referência em radioterapia na Oncorrede (rede de serviços de oncologia do Estado) para 42 cidades da região. Os pacientes atendidos nas instituições credenciadas continuarão sendo acompanhados pelas equipes de oncologia do Hospital Mário Gatti.

 

 

A expectativa é que o FAZ Saúde seja ampliado para outros procedimentos, como as cirurgias eletivas.

 

 

Fila da mamografia zerada

 

 

Com o Hospital de Amor, inaugurado em julho de 2017, a fila da mamografia foi zerada em Campinas. Antes, a fila era de 8 mil pessoas. Hoje, a espera é de, no máximo, 15 dias e casos graves, dois dias.

 

 

Mais ambulâncias

 

 

As cinco novas ambulâncias para o Samu também foram entregues nesta quinta-feira. Outras dez ambulâncias já foram entregues e estão em uso. Os veículos são locados. A iniciativa faz parte de um novo modelo de gestão, decorrente da criação da Rede Mário Gatti.

 

 

“Quando um ambulância precisar de conserto, não precisará ficar parada. A reposição no Samu é imediata”, disse o prefeito.

 

 

A empresa responsável é a Equilíbrio Serviços Médicos Especializados. A medida vai gerar uma economia de mais de R$ 1,2 milhão por ano, já que a locação custará R$ 1 milhão por seis meses. Apenas para manutenção das ambulâncias, sem contar a aquisição dos veículos, a prefeitura gastou, em 2017, R$ 3,2 milhões.