Prefeitura dá continuidade a ação de limpeza e tapa-buraco na área da AR5

 

O prefeito em exercício, Henrique Magalhães Teixeira, acompanhou na manhã desta sexta-feira, 16 de fevereiro, o segundo dia do mutirão de limpeza e tapa-buracos na região da Administração Regional 5, que abrange o corredor da Avenida John Boyd Dunlop e sete bairros do entorno, incluindo os canteiros centrais das avenidas John Boyd Dunlop, desde a Rodovia Anhanguera até a Rodovia dos Bandeirantes, Tranzamazônica e Ibirapuera, mais a limpeza das praças Maria Mãe do Povo, Praça Raul Garcia, entre outras. O mutirão começou ontem e deve ir até o final da tarde de hoje.

 

O trabalho está sendo feito por 450 profissionais entre funcionários, reeducandos e de empresas terceirizadas, que estão executando os serviços de limpeza, roçagem de mato em guias, sarjetas, corredores centrais de avenidas, além da limpeza de praças e áreas verdes da Prefeitura. O mutirão também está fazendo retirada de entulhos e operação tapa-buracos em ruas dos sete bairros envolvidos na ação. A quantidade de sujeira retirada e o número de buracos tapados serão contabilizados somente após o final da operação.

 

Segundo a Secretaria de Serviços Públicos, as regiões da cidade que são contempladas com os serviços do mutirão são aquelas que estão em situação mais crítica, com o mato muito alto e entulho acumulado. A secretaria faz um levantamento de quais são essas regiões. “Durante o período de chuva, o mato cresce mais rápido e é necessária uma atenção mais frequente da secretaria. Em época de seca, a manutenção destes locais é feita a cada 30, 40 dias. Quando chove, as equipes têm que voltar a cada dez dias para fazer os serviços”, explica o diretor do Departamento de Parques e Jardins da Prefeitura, Luis Cláudio Mollo. Os mutirões estão sendo feitos toda a semana e, conforme a secretaria, é mais eficiente, porque facilita e otimiza o uso de mão de obra e de máquinas.

 

O prefeito em exercício enfatizou a importância de manter a cidade em ordem. “A Prefeitura está trabalhando nos pontos mais críticos da cidade, que precisam de limpeza. A retirada de entulhos e o corte de mato, por exemplo, ajudam a evitar a proliferação de mosquitos e animais peçonhentos que podem ser muito prejudiciais à saúde pública”, destaca Henrique.