Prefeitura apresenta benefícios da plataforma para classificação de risco

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, participou nesta terça-feira, 31 de outubro, da apresentação da plataforma para classificação de risco instalada nas unidades de urgência e emergência da rede municipal de saúde. O evento, realizado na Prefeitura, contou com a participação do vice-presidente de Operações Reguladas da CPFL Energia, Luís Henrique Ferreira Pinto, e demais executivos do Grupo CPFL, além do CEO da ToLife, Paulo Fraga e do secretário de Saúde, Carmino de Souza..

 

O sistema, desenvolvido pela ToLife, realiza e agiliza a classificação de risco nas unidades de urgência e emergência. Desde julho do ano passado, foram instalados 17 TRIUS® nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) São José, Campo Grande e Padre Anchieta, assim como nos Prontos-Socorros dos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde. Esses Trius® se assemelham a um computador, que tem acoplado medidores de glicose, oxímetro, termômetro timpanico e aparelho de pressão. “Esses equipamentos são muito importantes para que possamos, por meio da tecnologia, aperfeiçoar cada vez mais os atendimentos na saúde”, disse o prefeito.

 

A plataforma analisa os dados (queixas) do paciente utilizando o software embarcado, bem como o hardware e seus medidores, conforme patologia do paciente. Dessa forma, a gravidade do caso é classificada com base nas diretrizes do Protocolo de Manchester, que define, por meio de cores, o tempo que o paciente pode esperar por atendimento. Antes do sistema, essa classificação era feita manualmente pelos profissionais de saúde. “O equipamento dá agilidade e segurança para toda a nossa rede”, afirmou o secretário de Saúde.

 

Para utilizar os equipamentos, cem enfermeiros da rede municipal de saúde foram treinados pelo Grupo Brasileiro de Classificação de Risco. O treinamento garantiu aos profissionais um certificado internacional. Com a nova tecnologia e o treinamento, o tempo de avaliação dos pacientes passou de 8 minutos para pouco mais de um minuto e meio. Mensalmente, foram realizadas aproximadamente 30.304 mil classificações nesta primeira fase do projeto, beneficiando 363.651 mil pessoas no total. O índice de satisfação da ferramenta pelos usuários (pacientes/enfermeiros) foi de 78%.

 

A implantação da plataforma ToLife da rede municipal de saúde de Campinas contou com apoio e investimento da CPFL Paulista. A distribuidora da CPFL Energia investiu R$ 1 milhão no projeto, como parte da sua estratégia de uso dos recursos do subcrédito social, uma linha de crédito concedida pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) quando uma empresa contrata um financiamento para a realização de investimentos. “Com esta linha de crédito, a companhia tem buscado apoiar negócios de impacto e políticas públicas que promovam a melhoria dos indicadores sociais das comunidades de sua área de atuação”, afirma o diretor de Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Sirol, presente ao evento. Além do ToLife, outro projeto apoiado pela CPFL Paulista em Campinas com recursos do subcrédito social é a implantação da Biblioteca Comunitária na Escola Municipal Oziel Alves Pereira, localizada no bairro Parque Oziel, em parceria com o Instituto Ecofuturo.

 

O sistema é uma parceria entre Prefeitura de Campinas, Comunitas, Tellus, CPFL, BNDES e Tolife.

 

 

 

Protocolo de Manchester

 

O protocolo de Manchester consiste em um sistema de triagem baseado em cinco cores: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul, sendo vermelho representando os casos de maior gravidade e azul os menos graves.

 

O paciente classificado como vermelho deve ser atendido de imediato. As cores laranja, amarelo, verde e azul devem ser atendidas em tempo máximo de 10 minutos, 60 minutos, 120 minutos e 240 minutos respectivamente.

 

A implantação do protocolo de Manchester foi realizada pela primeira vez na cidade de Manchester, em 1997.

 

 

Sobre a Comunitas

 

A Comunitas é uma organização da sociedade civil brasileira que tem como objetivo contribuir para o aprimoramento dos investimentos sociais corporativos e estimular a participação da iniciativa privada no desenvolvimento social e econômico do país.

 

Sobre o Instituto Tellus

 

O Instituto Tellus é uma organização sem fins lucrativos (OSCIP) que promove a inovação em serviços públicos no Brasil. Busca desenvolver pesquisas, eventos e diversas iniciativas para inspirar gestores públicos e sociedade civil a inovar.

 

Sobre a Tolife

 

A ToLife é uma empresa especializada em soluções tecnológicas com ênfase, em classificação de risco clínico e organização de fluxo de pacientes. Possui uma plataforma de serviços exclusiva (hardware, software e insumos) para melhoria de atendimento nos serviços de urgência e emergência, visando a redução nas filas de espera e otimização no uso dos recursos, oferecendo ao paciente um serviço mais estruturado e eficaz.

 

A plataforma desenvolvida pela empresa é voltada para a organização do fluxo de pacientes e para a gestão dos serviços de saúde, permitindo ao profissional capacitado realizar a classificação do risco clínico em 1,5 minuto, com total segurança e estão presentes em mais de 5 mil unidades de saúde em 14 estados brasileiros, além do Distrito Federal.

 

 

 

Sobre a CPFL Energia

 

A CPFL Energia, há 104 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

 

 

 

Com 14,3% de participação, a CPFL Energia é líder no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

 

 

 

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis, maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.258 MW, no final do primeiro trimestre de 2017.

 

 

 

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets. Pelo 12º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.