Parque Dom Bosco recebe segundo parque inclusivo de Campinas

 

O Parque Dom Bosco recebeu o segundo parque infantil inclusivo de Campinas. Evento realizado no último domingo, dia 30 de setembro, no período da manhã, marcou a inauguração do espaço. O parque infantil inclusivo é híbrido, isto é, permite que todas as crianças, com deficiência ou não, brinquem nos brinquedos gira-gira, gangorra, balanço múltiplo e balanço vai-e-vem.

 

 

 

 

Crianças de várias idades estrearam os brinquedos que oferecem a elas uma oportunidade para brincar com segurança e juntas, promovendo a inclusão. O evento de inauguração também teve a presença dos voluntários dos Griots – contadores de histórias e da cantora e recreadora Eliane Pompom que animaram os presentes no local.

 

 

 

 

O processo de escolha do local de instalação dos brinquedos foi conduzida em colaboração com o Comitê Intersetorial do Plano “Primeira Infância Campineira” (PIC). Essa política está em consonância com a política do Plano que está sendo elaborada pelo município e também está de acordo com a política municipal de promoção da cultura de paz. O investimento para a concepção dos parques teve o apoio do Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente. O investimento para a construção e compra de equipamentos do parquinho foi de R$ 20 mil. Mais três parques serão inaugurados nos próximos meses.

 

 

 

 

A secretária Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, Eliane Jocelaine Pereira, ressaltou que a inclusão deve ser direito de todas as crianças e de todas as infâncias. “O segundo Parque Infantil Inclusivo é a política pública para a pessoa com deficiência acontecendo, mostra o florescimento da inclusão e o acolhimento da educação para a paz pela comunidade”.

 

 

 

 

Eliane ressaltou ainda que a educação para a paz e a proteção da primeira infância ocorrem naturalmente, por meio do brincar, o que facilita as relações intergeracionais e igualitárias de modo pacífico. “E é o que estamos buscando proporcionar para todas as regiões da cidade”.

 

 

 

 

A construção do parque faz parte do projeto de Cultura de Paz, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos (SMASDH) em parceria com a Secretaria de Serviços Públicos e com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), que financiou a compra dos brinquedos via fundo. A proposta do parque inclusivo também tem o apoio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, da Sanasa e do projeto Lia (Lazer, Inclusão e Acessibilidade).