Palestra sobre Lei Maria da Penha encerra ciclo de debates em residencial

Um workshop que teve como tema “Os avanços obtidos com a Lei Maria da Penha” encerrou o clico de palestras da série “Violência Doméstica e Apoio à Mulher”, evento realizado no Residencial Santa Luzia, no Jardim Santa Lúcia, região Sul de Campinas.

 

Este foi o quarto debate da série desenvolvido pelo Trabalho Técnico Social (TTS) da Companhia de Habitação Popular de Campinas (Cohab-Campinas) junto aos beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) que moram no residencial. 

 

A palestrante convidada desta segunda-feira, 30 de julho, foi Teresinha de Carvalho, delegada aposentada, primeira delegada da mulher em Campinas e atual assessora técnica da Secretaria Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública.

 

Segundo a delegada não se pode mudar o destino das pessoas, mas é possível torná-lo melhor. “A realidade da mulher brasileira ainda é muito cruel, pois 70% dos casos de agressão são provocados por pessoas que vieram de lares onde a violência doméstica sempre esteve presente. Por isso, é importante que as mulheres descubram que elas não são propriedades dos homens e que não precisam conviver com essa situação de humilhação e submissão”, afirmou.

 

 

 

Ainda de acordo com a Teresinha, a Lei Maria da Penha libertou e deu voz à mulher. “As recentes alterações na lei, inclusive com a inclusão das chamadas medidas protetivas, oferecem mais segurança à mulher e obrigam o agressor a respeitar as ordens judiciais sob pena de serem encaminhados à prisão sem direito ao pagamento de fiança, no caso de desobediência às leis”, declarou.

 

 

 

A moradora Patrícia Morais de Aquino adorou a palestra. “Eu gostei muito das explicações porque não imaginava que existissem tantos mecanismos de proteção à mulher. Tendo a informação, a gente se sente mais segura para fazer a denúncia, se o for o caso,” pontuou.

 

 

 

Para a assistente social da Cohab-Campinas, Graziela dos Santos Galdino de Souza, o acesso à informação causa muita diferença na vida das pessoas. “É um privilégio muito grande poder ouvir a delegada Teresinha. Precisamos agora abrir o coração e saber que as informações repassadas aqui serão úteis para toda a vida. Aproveito a oportunidade para agradecer à minha parceira, a estagiária Nathália Bazotte de Lima, a todas as assistentes sociais envolvidas neste projeto e também ao nosso coordenador, Daniel Rocha,” disse.

 

 

 

Ao final da palestra, com apoio voluntário da Clínica Simone Pereira e da Tilli Limusine, duas moradoras foram sorteadas para ganhar um “Dia de Princesa”, oportunidade que terão de passar gratuitamente algumas horas num salão de beleza e de andar numa limusine.

 

 

Como encerramento do ciclo de palestras, que teve o apoio da Prefeitura Municipal de Campinas, Secretaria Municipal de Habitação e Caixa Econômica Federal, alunos do Professor Paulo Di Nizo Filho, presidente da Federação Paulista de King Fu, fizeram uma apresentação de vários estilos, mostraram como é a Dança do Leão e ainda convidaram as pessoas para futuras aulas no condomínio.

 

 

 

O Residencial Santa Luzia fica na Rua Madre Teresa de Calcutá, 360, Jardim Santa Lúcia.