Obras do PS Metropolitano começam esta semana; investimento é de R$ 7,5 mi

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, assinou na manhã deste domingo, 20 de maio, a Ordem de Serviço para o início das obras do Pronto-Socorro (PS) Metropolitano, no bairro Vila Padre Anchieta, no distrito de Nova Aparecida. O prazo contratual é de 30 meses para a execução da obra, que terá início nesta semana. Serão investidos R$ 7,5 milhões no PS Metropolitano, que substituirá a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Padre Anchieta. Esta é mais uma ação do programa Campinas em Movimento – 50 Dias de Entregas.

 

A nova unidade contará com cerca de 60 leitos e capacidade para atender mil pessoas por dia. O PS Metropolitano vai funcionar em uma área de cerca de três mil metros quadrados, quatro vezes maior do que a UPA do Padre Anchieta, que atualmente está instalada em um espaço de 700 metros quadrados e realiza cerca de 250 atendimentos por dia. “É uma obra esperada há mais de dez anos pela população. A verba de R$ 7,5 milhões já está garantida e a nossa expectativa é de entregar antes dos 30 meses de prazo contratual. Como sabem, nenhuma obra que iniciamos em nosso mandato ficou pela metade”, afirmou o prefeito Jonas Donizette.

 

Quando o atual governo assumiu a Administração, em 2013, havia um projeto de construção do PS Metropolitano com problemas técnicos. Por isso, não foi possível iniciar a obra na época. O projeto foi então refeito e a licitação concluída para que a obra pudesse ser iniciada agora. A obra ficará por conta da construtora Terra Paulista Eireli EPP, vencedora da licitação. Os custos da construção serão divididos entre Governo Federal, via Ministério da Saúde, e a Prefeitura de Campinas.

 

O PS Metropolitano será construído numa área próxima onde funciona a UPA do Padre Anchieta, que será desativada com o início do funcionamento da nova unidade. “É praticamente um hospital. O motivo do nome PS Metropolitano é que, além dos pacientes de Campinas, acontecerá algo que já é recorrente na saúde de atender pacientes de outras cidades vizinhas. Isto já acontece com a unidade de PA do Padre Anchieta, que recebe pacientes de Hortolândia e Sumaré”, esclareceu o prefeito. Em razão deste perfil metropolitano, a Prefeitura de Campinas buscará financiamento compartilhado com o Governo do Estado de São Paulo para o custeio da unidade.

 

A Secretaria de Saúde de Campinas avalia que a nova unidade será fundamental para compor a política de saúde na área de urgência e emergência de Campinas. Como ficará perto de duas rodovias muito movimentadas, a Anhanguera e a Bandeirantes, que registram grande número de acidentes e de traumas, o novo PS vai ser de grande auxílio no atendimento.

 

A cerimônia de assinatura da Ordem de Serviço, realizada no local onde será construído o PS Metropolitano, contou com as presenças do vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, secretários municipais, vereadores, outras autoridades de Campinas e de cidades vizinhas e moradores da região da Vila Padre Anchieta.