Obras do Corredor BRT Ouro Verde têm nova etapa no Jardim Campos Elíseos

As obras do Corredor BRT (Bus Rapid Transit, Ônibus de Trânsito Rápido) Ouro Verde avançam para o Jardim Novo Campos Elíseos, na terça-feira, 18 de setembro. A partir das 10h, a Rua Bragança Paulista começa a receber obras de drenagem. Além disso, na atual Regional 7 (antigo leito do VLT – Veículo Leve sobre Trilhos), têm início os trabalhos de construção da futura Estação Campos Elíseos. 

 

 

 

Os trabalhos interditam uma das faixas de rolamento da via, entre a Rua Piracicaba e a Avenida das Amoreiras. Essa intervenção precede obras de pavimento do Corredor Ouro Verde na Avenida das Amoreiras, em trecho de 640 metros, com previsão de início na semana seguinte. 

 

 

 

O trecho da Amoreiras, entre a Rua Bragança e a Avenida Senador Antônio Lacerda Franco, que é formado por três faixas por sentido, passará a ter uma faixa por sentido, após o início dos trabalhos, previstos para o dia 25 de setembro. A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) está programando rotas alternativas, que serão sinalizadas e divulgadas nos próximos dias. 

 

 

 

“Essa etapa de obras do BRT avançará para a Avenida das Amoreiras, que tem tráfego intenso. Por isso, nos antecipamos e já estamos programando as medidas operacionais necessárias para minimizar os impactos aos motoristas e usuários do transporte público”, destacou o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.

 

 

 

Essa nova etapa de obras está dentro do trecho 1 do Lote 3 do BRT campineiro, que vai ligar a região central até a Estação Campos Elíseos, com 4,8 km de extensão e investimento de R$ 66,5 milhões.

 

 

 

Estágio das obras 

 

Outras três frentes de trabalho do Corredor BRT Ouro Verde já estão em execução. Na Avenida Ruy Rodriguez, entre as ruas Piracicaba e Maria Julieta Godoi Cartezani, ocorre a construção da Estação Santa Lúcia, com a preparação de cerca de 400 metros de pavimento rígido de concreto. 

 

 

 

A outra frente ocorre no entroncamento da Avenida Ruy Rodriguez com a Rua Antônia Ceregatti Albieri, onde estão sendo realizados trabalhos de fundações para construção de uma ponte sobre o rio Capivari, no sentido Centro – bairro. Ainda na Ruy Rodriguez, ocorre a implantação de cerca de 460 metros de pavimento, desde a Rua Professor José Roberto Lucas até a Avenida Aglaia.

 

 

No Corredor BRT Campo Grande já foram realizadas 3,3 km de limpeza, drenagem e terraplenagem; e 2,6 km de pavimento de concreto aplicado, além da execução da estrutura de concreto de cinco estações e a implantação da estrutura metálica da Estação Vila Teixeira / IAPI. Também foram executadas as fundações de dois viadutos.

 

 

 

Ainda no Corredor BRT Campo Grande foram iniciadas as obras entre o bairro Satélite Íris e as imediações do Jardim Florence, com limpeza, drenagem e preparação de um trecho de cerca de 1 km. 

 

 

 

No Corredor BRT Perimetral já foram realizadas 2,8 km de limpeza, drenagem e terraplanagem; e 1,8 km de pavimento de concreto aplicado. No momento, ocorre a preparação das fundações das estações Cidade Jardim e Pompéia, com a realização de drenagem e limpeza necessária no entorno.

 

 

 

Projeto 

 

O BRT é a principal obra na área de Mobilidade Urbana que o município recebe nos últimos 40 anos e contempla estações de transferência e infraestrutura adequada; veículos articulados ou biarticulados; corredores exclusivos com espaços para ultrapassagens; embarque e desembarque pela esquerda (junto ao canteiro central das avenidas); embarque em nível; e pagamento desembarcado. O sistema será mais seguro, rápido, eficiente e confiável.

 

 

 

Os três corredores BRT do município – Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral – têm custo total de R$ 451,5 milhões. São 36,6 km de corredores, com previsão de conclusão total em meados de 2020.

 

 

 

O BRT Campo Grande terá 17,9 km de extensão, saindo da região central, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT, Avenida John Boyd Dunlop, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí. Serão construídas 12 obras de arte (pontes e viadutos).

 

 

 

O BRT Ouro Verde terá 14,6 km de extensão, saindo da região central, seguindo pelas avenidas João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez, passando pelo Terminal Ouro Verde, Camucim até o Terminal Vida Nova. Nesse trajeto serão construídas quatro obras de arte (pontes e viadutos).

 

 

 

Entre os dois corredores, haverá um corredor perimetral, chamado de BRT Perimetral, com 4,1 km de extensão, ligando a Vila Aurocan até o Campos Elíseos, seguindo pelo leito desativado do VLT.