Cultura RMC

Shows | Exposições | Música | Teatro | Eventos … Fique por dentro dos eventos culturais e entretenimento de Campinas e Região

Izabel Padovani e Ronaldo Saggiorato se apresentam com sucessos do disco “Aquelas Coisas Todas”

Izabel Padovani e Ronaldo Saggiorato apresentam nesta quinta, 28, das 20h30 às 22h, diferentes gêneros musicais e visita a obra de compositores como Chico Saraiva, José Miguel Wisnik, Luís Tatit, Rosa Passos, Luhli, Joésia Ramos e Toninho Horta. “Aquelas Coisas Todas” é o nome do mais recente álbum que marca os 18 anos de parceria entre o duo de baixo e voz que, segundo análise do crítico Carlos Calado, é surpreendente, por isso incluiu o trabalho musical em uma seleção de 40 discos recomendados. “São capazes de deixar o ouvinte sem fôlego, em versões arrebatadoras de sambas, choros, baiões e outros ritmos brasileiros, assinados por Guinga, Jacó do Bandolim e Tom Jobim, entre outros”, comentou no seu blog Música de Alma Negra.

Clássicos como Contrato de Separação (Dominguinhos e Anastácia), os choros Doce de Coco (Jacó do Bandolim e Hermínio Bello de Carvalho) e Falando de Amor (Tom Jobim) também fazem parte do projeto. A interpretação e os arranjos trazem a marca do duo e mostram a criatividade e o aspecto autoral envolvidos no trabalho. A formação inusitada, baixo e voz, possibilita uma ampla performance de cada instrumento e a sintonia alcançada pela longa parceria entre os músicos. Ingressos a partir de R$5.

Sobre os músicos:

Izabel Padovani e Ronaldo Saggiorato viveram por uma década em Viena e, em 2005, retornam ao Brasil. Izabel tem 5 CDs gravados e já subiu ao palco com músicos como Nelson Ayres, André Marques, Dante Ozetti, Nenê, Mané Silveira, Benjamin Taubkin, Alessandro Kramer, Guinha Ramires, Trio Curupira, Oficina de Cordas de Campinas, Oficina de Sopros de Curitiba, Marcelo Onofri, Thomas Kugi, Thomas Gansch, Alegre Corrêa, entre outros. Já Ronaldo tem 2 CDs de composição gravados e participação em dezenas de CDs com artistas como Renato Borguetti, Letieres Leite, Vitor Ramil, Alegre Corrêa, Dante Ozzetti, Guinha Ramires, Mohamed Mounir, Sandra Pires, Elias Meiri, Timna Brauer, Pedro Tagliani, Marcelo Onofri, Bebê Kramer, entre muitos outros.

Destaca-se na trajetória dos músicos a participação no projeto Duos Brasileiros em comemoração aos 30 anos do Unimúsica da UFGRS, ao lado de Monica Salmaso, Teco Cardoso, Ná Ozzetti e André Mehmari. O primeiro CD do duo, intitulado Tons Bass&Voice, lançado em 2005, recebe a indicação para o Prêmio da Crítica Schallplattenkritik, na Alemanha.

CIA MUNGUNZÁ APRESENTA PEÇA

EPIDEMIA PRATA NESTA SEXTA

Inspirada nos meninos prateados que se pintam para fazerem malabares nos faróis e pedirem esmolas nos metrôs dos centros metropolitanos, e também nos usuários de crack e moradores de rua com os quais se relacionam no em sua atual residência no Teatro de Contêiner Mungunzá, localizado próximo à Cracolândia (Centro de São Paulo), a Cia Mungunzá de Teatro apresenta Epidemia Prata na sexta, 29, das 20h às 21h, montagem – sucesso de público e crítica – com direção de Georgette Fadel que comemora 10 anos do coletivo. Ingressos a partir de R$5.

O espetáculo traz uma costura entre duas linhas narrativas: a visão pessoal dos atores sobre os personagens reais que conheceram em sua atual residência, e o mito da medusa, que transforma pessoas em estátuas. Trata-se de uma pequena gira teatral. Dura. Sólida. Nessa gira, a poesia é como um rato, deve se espremer pelos cantos para superar um céu de metal. Repleto de imagens e predominantemente performático e sinestésico, o universo PRATA, no espetáculo, assume uma infinidade de conotações que vão desconstruindo personagens estigmatizados pela sociedade e compartilhando a sensação de petrificação diante de tudo.

“Acabamos por apresentar novas vias de atuação. Novos formatos de políticas públicas. O nosso espaço se relaciona diretamente com a cidade e com os moradores do centro, seja por meio da arquitetura ou da dinâmica que criamos sem divisões hierárquicas”, explica o ator Marcos Felipe. A peça tem texto autoral e supervisão dramatúrgica de Verônica Gentilin, que está em cena ao lado de Gustavo Sarzi, Leonardo Akio, Lucas Beda, Marcos Felipe, Pedro Augusto e Virginia Iglesias.

SERVIÇO

Em caso de necessidade operacional ou razão de força maior, horários, datas, locais, entre outros, poderão ser alterados ou cancelados.

Quinta-feira (28/3)

Música

IZABEL PADOVANI E RONALDO SAGGIORATO – AQUELAS COISAS TODAS

Dia 28, quinta, das 20h30 às 22h.

Teatro. R$ 17,00, R$ 8,50, R$ 5,00. 12 anos.

Valores: R$ 5,00 [trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes (Credencial Plena)], R$ 8,50 [aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante] e R$ 17,00 [demais interessados].

Sexta-feira (29/3)

Teatro

EPIDEMIA PRATA

Dia 29, sexta, das 20h às 21h.

Teatro. R$ 17,00, R$ 8,50, R$ 5,00. 16 anos.

Valores: R$ 5,00 [trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes (Credencial Plena)], R$ 8,50 [aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante] e R$ 17,00 [demais interessados]. Crianças com até 12 anos não pagam ingressos, sendo cobrado somente dos acompanhantes.