Fundação Casa Jequitibás terá projeto de cidadania, arte e música

A Fundação Casa Jequitibás receberá a partir de sexta-feira, dia 6 de outubro, o projeto “No Fluxo da Cidadania” desenvolvido pela Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Cidadania. Direcionado a jovens que cumprem medida socioeducativa na unidade, o projeto terá como intuito uma formação em cidadania e direitos humanos e cultura de paz, com arte e música.

 

 

A oportunidade de trabalhar questões de direitos humanos com os jovens que cumprem medidas socioeducativas em regime fechado é um grande benefício desta parceria de acordo com a secretária Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Cidadania, Eliane Jocelaine Pereira. “Isso possibilitará um novo olhar a estes jovens para que possam ver que há alternativas possíveis para um futuro melhor longe da criminalidade e da frustração”, afirmou.

 

 

 

 

Eliane enfatizou que o projeto tem estreita conexão com as ações e serviços realizados por meio da política pública de assistência social e do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente no que se refere às medidas socioeducativas. “A partir dessas oficinas e das atividades propostas, esses jovens poderão vivenciar um novo momento em suas vidas, na construção de sua individualidade, e também poderão contribuir para o futuro da sociedade, com ações que considerem os seus direitos humanos e os direitos dos outros cidadãos”.

 

 

 

Arte, música e cidadania

 

“A participação nas atividades será opcional e os reeducandos poderão se inscrever para o projeto. Serão duas turmas de 30 jovens que se reunirão em oito encontros”, conta o coordenador de Políticas para a Juventude, Felipe Gonçalves. A formação em Direitos Humanos inicia e encerra os encontros ministrada por Gonçalves, e pela coordenadora de Prevenção ao Uso de Drogas, Josiane Lourenço. Dois oficineiros voluntários vão transmitir aos jovens orientações artísticas e musicais.

 

 

 

O designer Misael Panda será responsável pela parte artística, abordando conceitos gerais, técnicas básicas de desenho e noções de perspectivas, ângulo e coloração. Já o rapper Gabriel Zerrê contará a história do Hip Hop, e ajudará os jovens a entenderem a composição das rimas e a construção da música. “Durante as oficinas, os jovens desenvolverão uma mascote para a Fundação Casa Jequitibás. Além da parte artesanal, a mascote terá um nome, uma história criada pelos próprios jovens e até uma música que a represente. Por meio disso, se trabalharão questões como identidade, pertencimento e valorização da cultura”, disse Gonçalves.

 

 

 

Desde 2016, a Coordenadoria mantém uma parceria com a Fundação Casa Jequitibás e durante a Semana da Juventude a abertura ou encerramento das atividades é feita no local. Essa parceria possibilitou a criação de vínculos com a Casa que estão sendo fortalecidos com esse novo projeto. A iniciativa vai incluir o desenvolvimento de outra mascote, desta vez para a Coordenadoria de Prevenção ao Uso de Drogas, segundo a coordenadora Josiane. A reunião que formalizou a parceria foi realizada na última segunda-feira, dia 25, na própria Fundação Casa, com Eliane Jocelaine, Felipe Gonçalves, Josiane Lourenço, Mizael Panda, o diretor do Departamento de Cidadania, Fábio Custódio e os servidores da unidade: o diretor, Flávio Guerra e a coordenadora pedagógica, Maria Cristina de Oliveira.