Encontros regionais discutem Plano Primeira Infância Campineira

As discussões das propostas para o Plano Municipal pela Primeira Infância Campineira (PIC) estão ocorrendo semanalmente. Nestas quarta e quinta-feiras os encontros foram nas regiões Noroeste e Leste, com a participação de 133 e 138 profissionais, respectivamente.

 

A atividade é coordenada pelo Comitê Municipal Intersetorial que elabora o PIC e prevê a integração de representantes dos serviços de assistência social, saúde, educação e demais políticas públicas que atuam no território para discutir as demandas específicas de cada uma das cinco regiões da cidade.

 

As duas reuniões foram precedidas por um momento de sensibilização com as equipes das organizações não governamentais Hospitalhaços e Embaixadores da Prevenção e por uma profissional da Secretaria Municipal de Cultura.

 

Responsável pela coordenação desse trabalho, a assistente social Jane Valente esclarece que essa motivação inicial é muito importante para o grupo porque coloca todos numa mesma sintonia, o que facilita as discussões e a elaboração de propostas.

 

A coordenadora informou, ainda, que os encontros regionais fazem parte de uma estratégia para ampliar o envolvimento dos profissionais que atuam nos territórios para que possam contribuir com propostas na atenção e cuidado da mulher grávida e das crianças na primeira infância, período que vai de zero a seis anos de idade. Ela também agradeceu a parceria do Instituto Padre Haroldo e da Faculdade Anhanguera de Campinas (FAC IV) por cederem o espaço para os encontros.

 

“Na nossa primeira ação descentralizada, que ocorreu na região Sudoeste, no último dia 6 de junho, contamos com a participação de 170 profissionais e nos dois últimos encontros, nos dias 20 e 21, reunimos mais 270 pessoas. Portanto, são mais de quatrocentos profissionais trazendo propostas para qualificarmos o trabalho que o município desenvolve no cuidado com as crianças”, comentou.

 

Jane também fez questão de enfatizar que nos três primeiros encontros regionais houve grande envolvimento dos representantes das políticas públicas de Saúde, Educação e Assistência Social que estiveram bastante presentes na construção coletiva das propostas.

 

O Comitê contempla todas as políticas públicas sociais do município, incluindo as universidades, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselhos Tutelares, Fundação Feac, entre outros. As propostas intersetoriais são encaminhadas ao Comitê que analisa e elege quais as prioridades para Campinas, a partir do diagnóstico da primeira infância que vem sendo elaborado.

 

Nas próximas semanas, haverá reuniões nas regiões Sul e Norte, nos dias 27 de junho e 4 de julho, respectivamente.