Emdec adota medidas para amenizar consequências da falta de diesel

Atenta ao avanço da greve dos caminhoneiros pelo País, que já provoca desabastecimento de combustível nos postos, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) decidiu adotar medidas operacionais para reduzir o risco de paralisação total da frota do transporte público coletivo por falta de diesel. A partir do final da tarde desta quarta-feira, 23 de maio, a frota de ônibus circulante terá redução de 40%.

 

 

 

“Estamos adotando atitudes preventivas, que causam menor impacto a nossa população. Vamos continuar avaliando a situação, para ver a necessidade de medidas restritivas adicionais”, revela o secretário de Transportes e presidente da Emdec, Carlos José Barreiro.

 

 

 

Atualmente, a frota operacional do transporte público é de 1.070 veículos. Somada a frota reserva totaliza 1,2 mil ônibus. São 205 linhas e quase 22 mil viagens por dia. O sistema tem uma média mensal de 14 milhões de passageiros.

 

 

 

“É um problema nacional, que precisa de uma solução urgente. Estamos fazendo o possível para manter a oferta de ônibus e, apesar da redução da frota operacional, a população não deverá ser desassistida”, afirma Barreiro.