Comerciantes aprovam projeto da Escola de Cozinha da Ceasa

Os comerciantes do Mercado de Hortifrutigranjeiros da Ceasa Campinas que participaram da aula-show inaugural do projeto Cozinha Ceasa/USF, na manhã desta terça-feira (22 de maio), aprovaram a iniciativa e a demonstração gastronômica, feita pelos chefs Alexandre Meneguetti e Henrique Mecciano. A aula-show foi destinada a um grupo de 15 comerciantes (permissionários) do entreposto com o objetivo de apresentar o projeto, uma parceria entre a Ceasa, a Universidade São Francisco (USF) e o Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação (ISA). 

 

A aula foi realizada na Escola de Cozinha da central de abastecimento, inaugurada no mês passado, em cerimônia de lançamento do projeto, que visa a criação de um curso de formação de cozinheiro e alimentação sustentável, com uso integral dos alimentos, voltado às famílias carentes atendidas pelo ISA – entidade criada pelos comerciantes que arrecada o excedente de hortifrútis na Ceasa e distribui os alimentos a famílias e entidades cadastradas. O curso começará em agosto.

 

“A aula foi muito boa. Acho que esse projeto vai ser um marco na Ceasa Campinas para iniciarmos outros projetos. Tenho certeza que a união entre a Ceasa, a USF e o ISA vai ser muito produtiva”, disse o empresário e permissionário da Ceasa João Benassi, que também é presidente do ISA.

 

“Achei interessante o projeto, principalmente por visar as famílias necessitadas atendidas pelo ISA”, avaliou Caio Augusto Tedrus, da ACM Cogumelo, outro comerciante da Ceasa.

 

Paulo Sérgio Palma, que representou o permissionário De Marchi, ficou surpreso com a proposta. “Achei muito legal, nem imaginava que existia esse projeto. A Ceasa, o ISA e todo o pessoal envolvido estão de parabéns. Gostei muito e espero que seja um projeto duradouro”, disse. “O pessoal da USF explica muito bem. Até eu aprendi a cozinhar hoje”, brincou. 

 

“O objetivo dessa aula de demonstração foi apresentar o projeto aos nossos comerciantes, para que eles conheçam de perto a nossa proposta e também nos apoiem nessa iniciativa”, explicou o diretor-presidente da Ceasa, Wander Villalba. 

 

 

 

Cardápio

 

Os professores de Gastronomia da USF prepararam entrada, prato principal e sobremesa para a plateia de comerciantes, que foram convidados pela Associação dos Permissionários da Ceasa Campinas (Assoceasa) e pelo ISA. No cardápio, estavam espaguete de pupunha com tomate seco e vinagrete, filé-mignon com legumes e creme brûlée. Os participantes degustaram todos os pratos.

 

“Foi além das nossas expectativas. Acho que as técnicas que nós apresentamos, de um curso altamente profissional de gastronomia, surpreenderam e deram a eles a ideia de que é um projeto muito diferente e único na cidade”, disse a coordenadora do Curso de Gastronomia da USF, professora Andreia Pimentel. 

 

Uma segunda aula será realizada no dia 26 de junho e deverá reunir os 25 futuros alunos do curso da Escola de Cozinha, que serão selecionados dentre os beneficiários das entidades Instituto Padre Haroldo e Grupo Primavera, de Campinas – ambas recebem alimentos doados pelo ISA.

 

 

 

Projeto e parceria

 

O projeto Cozinha Ceasa/USF – Alimentação Sustentável ISA foi lançado oficialmente no último dia 24 de abril, na Escola de Cozinha da Ceasa, em cerimônia que contou com a presença do prefeito Jonas Donizette. A iniciativa pioneira visa estimular a alimentação sustentável e o combate ao desperdício de alimentos, bem como capacitar jovens e adultos em técnicas básicas de gastronomia e higiene na cozinha. 

 

O curso de capacitação profissional começará em agosto e terá a duração de um semestre. Ao final, os participantes receberão um certificado reconhecido pela USF e pelo Ministério da Educação, que qualificará o aluno a atuar no mercado de trabalho como cozinheiro. As aulas serão gravadas e, numa segunda etapa, os vídeos serão reproduzidos nos bairros atendidos pelo ISA, em um ônibus adaptado exclusivamente para atender o projeto, ampliando o alcance da iniciativa e multiplicando o número de pessoas que receberão as orientações. 

 

O projeto Cozinha Ceasa/USF se vale de conceitos do Movimento da Gastronomia Social, que enxerga a gastronomia como agente de transformação social e acontece no Brasil – com o projeto Gastromotiva, entre outros -, e em vários outros países, sob a liderança de instituições e grandes chefs.