Campinas recebe prêmio nacional na área de segurança alimentar

A Prefeitura de Campinas, por intermédio do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (DSAN) da Secretaria de Assistência Social e Segurança Alimentar, foi contemplada com o prêmio “Josué de Castro de Combate à Fome e a Desnutrição” do Governo do Estado de São Paulo. A solenidade de entrega ocorreu nesta segunda-feira, dia 16 de outubro, na sede da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, na capital paulista. O prêmio foi entregue pelo Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável ao diretor do DSAN, Domis Vieira Lopes.

A iniciativa, de acordo com os organizadores, tem por objetivo identificar, certificar, premiar e difundir ações voltadas à formulação de soluções concretas para o combate à fome e a promoção da segurança alimentar e nutricional, tanto do poder público como da iniciativa privada. 

 

Campinas concorreu com outros 19 projetos de políticas públicas para o prêmio em todo o estado de São Paulo e conquistou o terceiro lugar com o projeto “Feira, Direitos e Segurança Alimentar”, executado no ato de entrega dos cartões NutrirCampinas. 

 

O objetivo da ação foi buscar a intersetorialidade, unindo a entrega do benefício alimentar NutrirCampinas – evento totalmente administrativo –  a uma estrutura de serviços, programas e projetos do município. A atividade deu prioridade aos serviços ligados a área de segurança alimentar, direitos humanos e de promoção da cidadania, apresentações artísticas e culturais, com foco especial ao público de alta vulnerabilidade do município. 

 

Conforme o diretor do DSAN/SMASA, Domis Vieira Lopes, o sucesso da iniciativa foi alcançado graças a parceria estabelecida entre as secretarias e autarquias municipais que atuam na área, além de equipamentos de segurança alimentar do município. “Estamos muito felizes com essa premiação porque mostra que estamos no caminho certo para melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade nutricional no município”.

 

O diretor citou a participação das secretarias de Direitos da Pessoa com Deficiência e Cidadania; Cultura; Educação junto à Fumec e Ceprocamp; Esportes; Trabalho e Renda; Saúde; do Banco de Alimentos de Campinas; da Ceasa Campinas; da Sanasa, das faculdades de Nutrição De-Vry Metrocamp e da Unip – Universidade Paulista; além das equipes da Secretaria de Assistência Social e Segurança Alimentar que atuam no CADÚnico – Cadastro Único de Programas Sociais e nas áreas de Nutrição e Viva-Leite do DSAN. 

 

Além do terceiro lugar alcançado pelo DSAN, o município teve outras duas iniciativas contempladas.  Pela classificação final dos programas ou projetos de políticas públicas inscritos na edição 2017 do concurso, também foram reconhecidos o projeto “A atuação do Nutricionista em serviços de acolhimento” da Prefeitura de Campinas, que recebeu certificado de participação por ter sido classificado em nono lugar na premiação e o trabalho de educação ambiental e alimentar dos educandos e educadores do Centro Promocional Tia Ileide (CPTI) realizado em parceria com o Banco Municipal de Alimentos de Campinas, com a 6ª classificação.

 

Josué de Castro

Nascido em Recife, o médico, professor, geógrafo, sociólogo, escritor, político e intelectual, Josué de Castro, dedicou sua vida ao estudo do fenômeno da fome. Escreveu mais de 40 livros, além dos diversos artigos e estudos. Foi indicado três vezes ao Prêmio Nobel da Paz. Sua obra mais conhecida leva o título de “Geografia da Fome”. Nela, o autor, mapeou a fome no Brasil e apontou os focos das diferentes formas de desnutrição. Se tornou referência internacional no tema e um dos maiores estudiosos das causas da miséria no Brasil e no mundo.

O êxito de suas investigações, além de sua grande capacidade de comunicação, levaram Josué a uma posição de destaque na organização de políticas públicas para a nutrição.

Castro foi eleito Presidente do Conselho Executivo da FAO, Órgão das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, sediado em Roma, ocupando este cargo entre 1952 a 1956.