Campinas ganha três novas ciclovias em Aparecidinha. Conjunto soma 2 km

 

 

Campinas acaba de ganhar novas ciclovias. São três trechos, implantados no Distrito de Nova Aparecida, que totalizam 2 km. As três ciclovias são interligadas ao Terminal Padre Anchieta, e formam o primeiro mini sistema cicloviário do município. No terminal há bicicletário com 112 vagas.

 

 

A inauguração faz parte do “Campinas em Movimento – 50 Dias de Entregas”. Na cerimônia, na manhã desta quinta-feira, dia 10 de maio, estavam presentes o prefeito Jonas Donizette, secretários municipais, vereadores e moradores da região.

 

 

O prefeito Jonas destacou o empenho e esforço da Administração na entrega de novos equipamentos públicos para a população, em época de crise econômica. “Nenhuma obra que começou no meu governo parou. Elas tiveram começo, meio e fim. Poucas cidades do Brasil têm a oportunidade de fazer isso: entregar obras”, afirmou.

 

 

Durante o evento, o prefeito Jonas também assinou ordens de serviço para a construção de três novas ciclovias – Washington Luiz, trecho complementar da Baden Powell e Barão Geraldo – e ordem de serviço para execução de projeto executivo de ciclovia no Campo Grande.

 

 

O secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro, salientou o processo de implantação de novas ciclovias, no município. “Uma das principais bandeiras da Administração é a criação de um novo modal de transporte, a criação de um sistema cicloviário. Um modal integrado ao transporte público. E estamos fazendo isso”, disse.

 

 

Novos espaços

 

 

As três ciclovias de Nova Aparecida tiveram um investimento de R$ 535,4 mil, investidos na elaboração do projeto e na execução da obra. Elas foram implantadas no canteiro central das avenidas Dom Agnelo Rossi e Papa João Paulo II. Todas dão acesso ao Terminal Padre Anchieta.

 

 

O trecho 1 está localizado na Avenida Dom Agnelo Rossi, a partir da Rua Amantino de Freitas, Praça Paulo Egydio Martins, Avenida Papa João Paulo II, até a Rua Dom Augusto Álvaro da Silva, com extensão aproximada de 1,3 km.

 

 

O trecho 2 fica na Avenida Papa João Paulo II, entre e Rua São Hipólito e a Rua São Tomás de Aquino, com extensão aproximada de 345 m.

 

 

E o trecho 3 também foi implantado na Avenida Dom Agnelo Rossi, entre a Avenida Papa João Paulo II e a Rua São Matias, com extensão aproximada de 345 m.

 

 

O conjunto compõem o primeiro mini sistema cicloviário do município. Três trechos de ciclovias, cortando partes importantes de um bairro, interligados a um terminal urbano. Esse é o conceito de sistema cicloviário elaborado pela Emdec, de integrar a bicicleta como modal de transporte para pequenos deslocamentos, aliado ao deslocamento maior feito pelo transporte público.

 

 

Bicicletário

 

 

Em junho de 2017 foi inaugurado um bicicletário com 112 vagas para bicicletas no Terminal Padre Anchieta. Elas estão distribuídas em 56 suportes de encosto. Cada suporte recebe duas bikes, com dispositivo para serem cadeadas.

 

 

A construção do bicicletário foi realizada em área plana com 245 m² de piso de concreto vassourado, com espaço para manobras e desembarque de ciclistas. O local é cercado com gradis e recebeu iluminação.

 

 

O investimento, de R$ 80 mil, foi realizado pela Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).

 

 

Ordens de serviço para novas ciclovias

 

 

No evento desta quinta, o prefeito Jonas Donizette também assinou ordens de serviço para 9,2 km de novas ciclovias no município, com investimentos da ordem de R$ 2.766.600,00. Um dos documentos assinados pelo prefeito autoriza o início da construção da ciclovia da Avenida Washington Luiz, que terá 1,4 km. Implantada no canteiro central da via, liga a Estação de Transferência do Parque Prado até a Avenida Paula Corrêa Viana.

 

 

Outra ordem de serviço é para a construção de trecho complementar de ciclovia na Avenida Baden Powell, com 730 metros. No canteiro central da via, ligará o trecho já existente na avenida, a partir da Avenida São José dos Campos, até a Avenida Paulo Corrêa Viana. Dessa forma, a ciclovia da Avenida Baden Powell será interligada com a da Avenida Washington Luiz. Na Baden Powell já existe trecho de ciclovia com 1,6 km.

 

 

A Ciclovia Washington Luiz e o trecho complementar da Ciclovia Baden Powell terão custo de R$ 578,6 mil.

 

 

A construção de ciclovia em Barão Geraldo é objeto de outra ordem de serviço. Com extensão de 1,9 km, ligará o Terminal Barão Geraldo até a moradia estudantil. Além disso, haverá a revitalização de ciclovias e ciclofaixas da região.

 

 

Por fim, foi assinada ordem de serviço para execução de projeto executivo de 5,2 km de ciclovias no Campo Grande. A ciclovia sairá da Praça da Concórdia, seguindo pela Avenida Professora Aracy Caixeta Barbosa, passando pela Praça João Amazonas e chegando ao Terminal Itajaí. O trajeto terá derivação pela Rua Dr. Pedro Miguel e Avenida Frei Antônio de Sant’Ana Galvão, chegando ao Conjunto Habitacional Jardim Bassoli e ao ginásio.

 

 

Os investimentos nas ciclovias em Barão Geraldo e no Campo Grande são da ordem de R$ 2,188 milhões.

 

 

Sistema cicloviário soma quase 25 km

 

 

Com os três novos trechos no Distrito de Nova Aparecida, Campinas acumula 24,6 km de ciclovias.

 

 

No final de 2017 foi concluída a ciclovia da Avenida Theodureto de Almeida Camargo. Com 1,6 km de extensão, foi construída no canteiro central da avenida, entre a Praça Vinte e Cinco de Abril, ao lado da Avenida Brasil, e a Praça Octávio da Silva Leme, na rotatória da Avenida Almeida Garret. O investimento foi de R$ 398,9 mil. A nova ciclovia faz a ligação entre a região do Amarais e a Lagoa do Taquaral.

 

 

A Administração municipal também já entregou as ciclovias das avenidas Isaura Roque Quércia, com 6,7 km; José de Souza Campos, a Norte-Sul, com 1,3 km; e Baden Powell, no Jardim Nova Europa, com 1,6 km.

 

 

Na avaliação da Secretaria de Transportes, o sistema cicloviário vai tomando forma e demonstrando sua interligação com o transporte público. O projeto total prevê que o sistema cicloviário contemplará mais de 180 km de ciclovias, nas diversas regiões do município. O O conjunto será articulado com os principais eixos do transporte.

 

 

O principal objetivo é tornar a bicicleta um meio de transporte para pequenos deslocamentos, aliada ao transporte público coletivo. A bicicleta é indicada para deslocamentos curtos, com raio em torno de 5 km. Com velocidade média de 15 km/h, o tempo médio do percurso fica em 20 minutos.

 

 

Diferentemente das ciclofaixas, as ciclovias são espaços totalmente segregados do tráfego comum, sendo mais seguras para os deslocamentos.