Campinas é representada em Painel de Cigarros Eletrônicos nos EUA

O Painel Anual de Cigarros Eletrônicos, realizado em Washington, D.C., nos Estados Unidos, em 30 de abril, teve a presença da coordenadora de Prevenção ao Uso de Drogas de Campinas, Silvia Cazenave, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos. No evento, foi definido o plano da FDA(Food and Drug Administration) – agência federal americana responsável pelo controle de produtos alimentícios, farmacêuticos, cosméticos e de tabaco – para cigarros eletrônicos, tabaco aquecido, bem como nicotina e tabaco.

 

A coordenadora contou que o painel deve subsidiar a revisão de regulamentos, adotando uma política atualizada de controle do tabagismo e de saúde pública, com base na publicação do relatório da Academia Nacional de Ciências (NASEM) sobre as “Consequências dos cigarros eletrônicos na saúde pública”, levandoo painel também a oferecer uma orientação clínica adequada aos fumantes.

 

Segundo Silvia, o evento E-cigarette Summit USA incentivou o diálogo sobre os últimos tópicos científicos e atuais de saúde pública com um único objetivo de reduzir a morte e as doenças relacionadas ao tabagismo. “Houve grande debate entre especialistas e autoridades sobre os cigarros eletrônicos serem uma oportunidade para afastar os fumantes da inalação do fumo do tabaco ou serem uma ameaça que atrairá aqueles que ainda não usam produtos do tabaco”. 

 

O Painel de Cigarros Eletrônicos contou com ampla discussão sobre a oportunidade de regulamentação para minimizar as consequências negativas e obter benefícios, afirmou Silvia. Nos EUA, o comércio de cigarros eletrônicos é permitido, diferente do Brasil. 

 

De acordo com a coordenadora, o papel que os cigarros eletrônicos poderiam desempenhar para acabar ou estender a epidemia do tabagismo continuará sendo um dos debates mais disputados  da saúde pública. “Não se pode responder a todas as questões ainda, mas acredita-se que o progresso  é necessário. Esses primeiros passos importantes para regulamentar uma categoria de produto inteiramente nova definirão a agenda para as próximas décadas e provavelmente serão vistos como uma era crucial no controle do tabaco e no uso de tabaco combustível no futuro”, afirmou.