Campinas amplia rede de fibra óptica e passa de 120 para 200 quilômetros

  

A Rede Metro Óptica de Campinas (RMOC) vai ser expandida em 80 quilômetros, ampliando o atendimento dos prédios públicos do município. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 5 de junho, pelo prefeito Jonas Donizette e pelo presidente da IMA (Informática de Municípios Associados), Fernando Garnero, e integra o programa “Campinas em movimento – 50 dias de entregas”.

 

 

A partir da primeira quinzena de julho será iniciado o trabalho de instalação de mais 80 quilômetros de cabos para ampliar a rede, que atende os prédios públicos da cidade, como centros de saúde, escolas, Paço Municipal, equipamentos de segurança. A expansão elevará a rede de fibra óptica dos 120 quilômetros atuais para 200 quilômetros.

 

 

Com investimento de R$ 1,6 milhão pela Prefeitura, a ampliação garantirá o acesso à rede de internet a mais 100 unidades públicas, que hoje são atendidas por empresas terceirizadas. Atualmente, a IMA atende 90 prédios públicos. Com essa expansão, chegará a 190.

 

 

“Temos uma sociedade digital, principalmente com a popularização dos smartphones no Brasil. Campinas tem se esforçado para oferecer um atendimento público na mesma sintonia com a população. Com a ampliação da fibra óptica, vamos melhorar a infraestrutura para o tráfego de informações“, disse o prefeito Jonas Donizette.

 

 

O presidente da IMA afirmou que está sendo dado “mais um passo para uma Campinas mais inteligente, capaz de competir com cidades de primeiro mundo na infraestrutura tecnológica”.

 

 

O projeto de expansão permitirá a interligação da região central da cidade até o bairro São Bernardo e região do Jardim das Bandeiras, Novo Campos Elíseos e Jardim Yeda. As áreas atendidas com a nova rede são Saúde, Educação, Segurança, Administrações Regionais, entre outras.

 

 

De acordo com Garnero, a expansão deverá ser concluída em 90 dias e a previsão é que, até julho de 2019, estará implantado o projeto total, com 450 quilômetros de rede. “O projeto da fibra é autossustentável, tendo em vista que os recursos economizados com a eliminação do pagamento de aluguel serão empregados na expansão da rede própria”, completou.

 

 

Unidades informatizadas

 

 

O prefeito lembrou que a expansão da fibra óptica permite que as unidades de saúde em reforma já sejam entregues totalmente informatizadas, com serviços como prontuário eletrônico e telemedicina. Na área da educação, vai garantir a implantação de projetos como o das lousas digitais nas salas de aula.

 

 

A RMOC foi lançada em 2015 pelo prefeito Jonas Donizette. Ao atingir a meta final do projeto, de 450 quilômetros, a meta é que a IMA atenda todos os prédios públicos, sem precisar alugar rede de terceiros. Ao todo, atualmente, são 456 pontos conectados, entre os que são atendidos pela rede própria e os que estão sob responsabilidade do serviço terceirizado.

 

 

A rede de fibra óptica garante vantagens para o município, como a redução de custos, aumento de velocidade e de confiabilidade, mais eficiência nas manutenções e melhor segurança de rede.