Bolsistas do Parceiros da Cidade – Mão Amiga participam de mostra

Em tempos e formas diferentes, segmentos sociais excluídos da sociedade se cruzam e ressignificam suas vidas. No passado, em Campinas, pessoas com transtornos mentais viveram enclausuradas atrás dos muros do ‘Hospício de Dementes’, que, a partir da década de 30, passou a ser chamado de Sanatório Dr. Cândido Ferreira. Nos dias atuais, pessoas que viviam em situação de rua participam da recriação daquele ambiente que registrou o sofrimento de muitos cidadãos. O trabalho faz parte da edição 2018 da Mostra + Sustentável que traz um conceito inovador – calcado no tripé de equidade social, prosperidade econômica e qualidade ambiental.

 

Convidados pelos organizadores da Mostra, 33 bolsistas do Programa Municipal Parceiros da Cidade – Mão Amiga foram voluntários na preparação de um jardim da segunda edição do evento de arquitetura e decoração, que ocorrerá no Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira. Toda reforma e revitalização será em benefício da instituição. Ex-moradores de rua, agora integrados ao Parceiros da Cidade puseram a “mão na massa” e com o material de demolição do local, atuaram na revitalização da “Praça dos Pelados”, que no passado, abrigava pessoas com alto grau de transtorno mental.

 

 

A Mostra+Sustentável, realizada pela Ecotopia Soluções Sustentáveis,  é beneficente, possui caráter colaborativo e tem como um dos principais diferenciais ser realizada em uma instituição com reconhecida atuação social em Campinas ou na região, que recebe as melhorias como um legado. “Também visa conscientizar e incorporar conceitos e atitudes sustentáveis ao cotidiano das famílias”, ressalta o proprietário da empresa, Fernando Caparica.

 

Oficinas

A atuação dos voluntários ocorreu por meio de Oficinas Técnicas de Capacitação, sob a coordenação do arquiteto paisagista André Graziano, da Licuri Paisagismo, responsável pela revitalização do espaço e construção da Praça dos Pelados.  O trabalho incluiu a adequação da estrutura existente, reutilização de materiais de demolição e incorporação de técnicas e materiais sustentáveis. Os bolsistas participaram das atividades entre os dias 25 de junho e 2 de agosto.

 

“Tal atitude propõe sinergia entre equipe técnica, profissionais, parceiros e voluntários diretamente envolvidos com as etapas de construção do ambiente”, contou Márcia Pantaleão, uma das coordenadoras do Parceiros da Cidade.

 

Uma palestra sobre todo o escopo do projeto, entrega de certificado de participação e uma confraternização ofertada pelas empresas responsáveis pelo projeto, encerrou a participação dos bolsistas no projeto nesta quarta-feira, dia 8.

 

Sobre a mostra

A Mostra + Sustentável ficará aberta a visitações entre os dias 29 de agosto e 7 de outubro. O evento tem como principal objetivo conscientizar e incorporar conceitos e atitudes sustentáveis no cotidiano das famílias, além de desmistificar a ideia de que práticas sustentáveis são mais caras e complicadas. O binômio qualidade-beleza andam de mãos dadas com a preservação do patrimônio existente, a minimização da geração de resíduos, a utilização de materiais corretos e adequados, custo acessível e redução do consumo de água e energia.

 

Parceiros da Cidade

O “Programa Parceiros da Cidade – Mão Amiga” foi instituído em 2016 com o objetivo de promover a inclusão e reinserção social de pessoas em situação de rua, a fim de garantir a dignidade humana, por meio do desenvolvimento de formação profissional, garantindo padrões éticos de dignidade.

 

Cândido Ferreira

O Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira é reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 1993 como instituição modelo de tratamento no Brasil e um dos atuais exemplos do processo de abertura manicomial, apresentando uma experiência de aprender, cultivar e exercitar a cidadania. Núcleo de Oficinas de Trabalho, Serviços Residenciais terapêuticos e Centros de Atenção Psicossocial são os nomes de alguns projetos gerenciados pela entidade, a fim de oferecer novos modos de tratamento aos usuários da saúde mental, reintegrando-os à sociedade.

 

Em julho de 2017, o Cândido Ferreira fechou sua unidade de internação psiquiátrica e seu Código e Descrição da Atividade Econômica principal (CNAE) passou de Hospital Psiquiátrico para Centros de Assistência Psicossocial, consolidando seu modelo assistencial.